Funções da Linguagem

Para entender as funções da linguagem é necessário conhecer as etapas da comunicação. Ao contrário do que muitos pensam, a comunicação não acontece somente quando falamos ou redigimos um texto, ela se faz presente em todos (ou quase todos) os momentos por meio de gestos, ações, com o livro que lemos etc.

Elementos da comunicação

  • Emissor – emite, codifica a mensagem
  • Receptor – recebe, decodifica a mensagem
  • Mensagem – conteúdo transmitido pelo emissor
  • Código – conjunto de signos usado na transmissão e recepção da mensagem
  • Referente – contexto relacionado a emissor e receptor
  • Canal – meio pelo qual circula a mensagem

Resumo: Funções da Linguagem

Funções da linguagem

Função emotiva (ou expressiva)

Centralizada no emissor, revelando sua opinião, sua emoção. Nela prevalece a 1ª pessoa do singular, interjeições e exclamações. É a linguagem das biografias, memórias, poesias líricas e cartas de amor.

Função referencial (ou denotativa)

Centralizada no referente, quando o emissor procura oferecer informações da realidade. Objetiva, direta, denotativa, prevalecendo a 3ª pessoa do singular. Linguagem usada nas notícias de jornal e livros científicos.

Função apelativa (ou conativa)

Centraliza-se no receptor; o emissor procura influenciar o comportamento do receptor. Como o emissor se dirige ao receptor, é comum o uso de tu e você, ou o nome da pessoa, além dos vocativos e imperativo. Usada nos discursos, sermões e propagandas que se dirigem diretamente ao consumidor.

Função fática

Centralizada no canal, tendo como objetivo prolongar ou não o contato com o receptor, ou testar a eficiência do canal. Linguagem das falas telefônicas, saudações e similares.

Função poética

Centralizada na mensagem, revelando recursos imaginativos criados pelo emissor. Afetiva, sugestiva, conotativa, ela é metafórica. Valorizam-se as palavras, suas combinações. É a linguagem figurada apresentada em obras literárias, letras de música, em algumas propagandas etc.

Função metalingüística

Centralizada no código, usando a linguagem para falar dela mesma. A poesia que fala da poesia, da sua função e do poeta, um texto que comenta outro texto. Principalmente os dicionários são repositórios de metalinguagem.

Obs.: Em um mesmo texto podem aparecer várias funções da linguagem. O importante é saber qual a função predominante no texto, para então defini-lo.

29/08/2009, em Educação

Comentário

Copyright © 2008 - 2014 — Resumo do Dia | Layout by Resumo do Dia