Pílula do dia seguinte

pilula do dia seguinte

A pílula do dia seguinte tem como princípio ativo  o levonorgestrel. É um contraceptivo de emergência e é indicado para ser utilizado mais especificamente em casos de violência sexual ou estupro. Sabe-se hoje

que muitas pessoas fazem uso indiscriminado desse medicamento, inclusive em situações em que ocorrem a não utilização de preservativo ou de qualquer outro método contraceptivo.

Como usar a pílula do dia seguinte

A pílula do dia seguinte pode ser tomada até 72 horas depois da relação, são dois comprimidos: um a ser tomado de preferência nas primeiras 24 horas, quando sua eficácia é maior, seguido de outra dose após 12 horas.
Ela age antes que a gravidez ocorra. Se a fecundação ainda não aconteceu, o medicamento vai dificultar o encontro do espermatozóide com o óvulo. Agora, se a fecundação já tiver ocorrido, irá provocar uma descamação do útero, impedindo a implantação do ovo fecundado. Caso o ovo já esteja implantado, ou seja, já tenha iniciado a gravidez, a pílula não tem efeito algum.

Como adquirir a Pílula

Como é um medicamento que pode causar sérios danos a saúde da mulher, se tomado indiscriminadamente, é uma medicação que apresenta riscos, deve ser exigida pelo farmacêutico a  receita médica para comprar a pílula. Mas, infelizmente existem casos de farmácias que vendem sem a prescrição médica. Deve-se ressaltar que somente um ginecologista poderá dar certeza de que o medicamento é indicado para cada caso.

Efeitos colaterais da pílula do dia seguinte

O mais freqüente deles é a alteração no ciclo menstrual e do tempo de ovulação. Vai alterar significativamente o período fértil e o dia da menstruação. Além disso, pode causar dor de cabeça, sensibilidade nos seios, náuseas e vômitos são sintomas mais comuns. No caso de vômito ou diarréia nas duas primeiras horas após a ingestão, a dose deve ser repetida. Quem tem organismo sensível a medicamento e está tomando a pílula com indicação médica deve pedir a indicação de um remédio contra enjôos para tomar ao mesmo tempo. Não há contra-indicação.

Riscos de gravidez

Se for ingerida 24 horas depois da relação o risco de engravidar sobe a 15%, contra uma média de 0,1% da pílula anticoncepcional comum.

A pílula apresenta efeitos colaterais muito mais severos que a pílula comum e é bem mais cara (custa em média 16 reais), o contraceptivo de emergência não protege das doenças sexualmente transmissíveis, contra elas somente a camisinha.

18/09/2009, em Saúde

Comentário

Copyright © 2008 - 2014 — Resumo do Dia | Layout by Resumo do Dia